Imprimir

À descoberta do teatro oprimido

ligado . Publicado em BE-Open Space (ESEC) - 2018/2019

Tal como anunciáramos, Inácia Cruz esteve na escola, na passada quinta-feira, dia 17 de janeiro. A animadora criou uma disposição espacial na biblioteca da EB com duas turmas do 3.º ciclo (8.ºC e 9.ºD) e na biblioteca da ESEC com duas turmas do 11º e 12º do Curso Profissional de Comércio e assim desenvolveu o chamado teatro-fórum ou teatro do oprimido.

O que é o teatro do oprimido?

É um ponto de partida para o debate de problemas que, através de técnicas centradas na descoberta do EU e na capacidade de se colocar no lugar do outro, contribui para a formação de cidadãos conscientes e participativos, sobretudo, na defesa de direitos das populações. Por isso, se começou por ser uma forma de representação usada por camponeses e operários, é utilizada nos dias de hoje por professores, animadores de leitura (como o caso de Inácia Cruz), artistas, psicoterapeutas e ONGs.

Nestas sessões, a animadora levou os alunos participantes a refletir sobre preconceitos relacionados com papéis sociais e com a noção de diferença. Se a professora esteve muito bem (parabéns, Inácia!) os alunos conseguiram corresponder e seguir o fio condutor que a animadora foi tecendo à medida que a sessão se desenvolvia. Os professores colaboradores, chamados a entrar na "peça", vestiram muito bem as personagens que lhes couberam.

Esta atividade insere-se no projeto aLer+. Consideramos que se deu um passo significativo na descoberta da biblioteca, por parte das turmas participantes, como sendo um espaço de ideias e de debate. No futuro, mais ou menos próximo, os alunos envolvidos, poderão recorrer à leitura, aos livros, para aprofundar os problemas, as lutas, as questões que o teatro do oprimido os levou a pensar e repensar. Hoje, amanhã, para o ano talvez... boas leituras:)

EB-1  EB-2 
 ESEC-1  ESEC-2
Imprimir

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

ligado . Publicado em BE-Open Space (ESEC) - 2018/2019

No âmbito da comemoração do “Dia Internacional da Pessoa com Deficiência”, o Grupo de docentes de Educação Especial em articulação com O Departamento de Expressões, promoveu atividades subordinadas ao tema “Ser inclusivo…”, as quais decorreram nas várias escolas do Agrupamento de Escolas de Caldas de Vizela, nos dias 3 e 4 de dezembro, com o objetivo de sensibilizar alunos, professores e demais comunidade educativa para o Respeito e a Aceitação da Diferença.

Nas escolas do 1º ciclo /jardins-de-infância foi exibido o filme “O Corcunda de Notre Dame”, alertando para as potencialidades de cada um, a diversidade cultural, o respeito, a aceitação mútua e a partilha, como base de uma sociedade inclusiva.

Na Escola Básica 2/3 e Escola Secundária de Caldas de Vizela, foi apresentado um vídeo, evocando as dificuldades sentidas pelas pessoas portadoras de deficiência nas mais variadas rotinas do dia-a-dia e a necessidade de se respeitar as normas e os espaços destinados às mesmas. No final, promoveu-se o debate entre os alunos sobre esta temática, partindo-se da premissa de que, respeitar os cidadãos portadores de deficiência, é reconhecer que eles possuem os mesmos direitos ao convívio, à acessibilidade, ao acesso a bens e serviços disponíveis para todos.  

Destacou-se também a importância de estes se centrarem nas capacidades da pessoa e não ficarem tão concentrados na sua deficiência, o que os poderá impedir de ver a “pessoa” para além da deficiência que mostra.

A temática da inclusão foi ainda trabalhada com as turmas do 2º ciclo, nas aulas de Educação Visual e Educação Tecnológica, tendo sido elaborados calendários e mensagens que estão em exposição. Em simultâneo, na Escola Básica 2/3 decorreu a tradicional Feira de Natal promovida pela Airev, com a venda de produtos executados pelos seus utentes.

No cômputo geral, as atividades foram bem acolhidas, pois suscitaram uma participação ativa e entusiasta, sobretudo, por parte dos alunos.

ser inclusivo-1

ser inclusivo-2

Imprimir

Yukigrafias

ligado . Publicado em BE-Open Space (ESEC) - 2015/2016

No dia 13 de maio, ocorreram dois momentos especiais, um de manhã, na biblioteca da escola secundária e um outro da parte da tarde, na biblioteca da escola básica. A nossa aluna Shokhosanam (também conhecida por Yuki), aluna do 10ºG, produziu uma, ou melhor, duas palestras à volta do tema que lhe é preferido: o desenho. Afinal, como nasce, cresce e se chega a uma obra de arte e, noutra perspetiva, o desenho como meio de expressão de ideias e sentimentos relativamente à vida da artista?
Para além das evidências no domínio da criação artística que esta N/ aluna demonstrou, também deu a todos os presentes uma lição de vida com o seu próprio testemunho. Ou seja, a adversidade que sempre bate à porta de cada um de nós, poderá ter dois efeitos: 1) derrota-nos e faz-nos vítimas da vida ou 2) dá-nos força para ir ao encontro da realização dos nossos sonhos. Ora, com a Yuki, as provações que esta N/ aluna terá já certamente vivido, decorrentes das várias situações de emigração por que já passou, criaram nela uma maturidade que a leva a encarar a vida com uma objetividade pouco comum em pessoas desta faixa etária.
Parabéns à Yuki e um obrigado por tanto que nos ensinou.

Yuki 01-v2

Imprimir

A caminho do s(ab)er - parte 2

ligado . Publicado em BE-Open Space (ESEC) - 2015/2016

No âmbito do projeto "Histórias com vida...", abraçado pelas bibliotecas do agrupamento, desde o onício do ano letivo, e integrada nos dias abertos, preparamos a atividade "NOS CAMINHOS DO S(AB)ER (parte II), desta vez apenas na noite de 17 de março.
Para além da promoção da leitura, o projeto pretende uma aproximação à família e à comunidade, através da partilha de histórias, vivências e experiências, estimulando e desenvolvendo a consciência da importância do estabelecimento e reforço de laços, parcerias e afetos entre todos.
Sendo tão real e difícil a conjuntura que atinge todos, a partilha e a solidariedade poderão suavizar a agudeza dos tempos e criar a esperança de que ainda há esperança.
A programação e desenvolvimento desta atividade tornou-se um momento especial de partilha:
De partilha de sentimentos - nas poesias que foram declamadas pelo André (Murmúrios de Vizela de Braulio Caldas), Paula (Calçada de Carriche de António Gedeão) e Agustinha (O menino de sua mãe de Fernando Pessoa);
De partilha de conhecimentos – pela voz do Srº Engº Adelino Campante que produziu uma excelente palestra relativamente à história dos banhos de Vizela. Igualmente pela apresentação de trabalhos desenvolvidas pelos formandos do curso de Técnicas de Vendas que mostraram alguns dos principais pontos turísticos e outras características de três cidades portuguesas.
De partilha de emoções – pela voz da formanda Madalena Pinto do curso EFA – Técnico Auxiliar de Saúde que expôs algumas das suas pinturas e nos falou um pouco das razões que a levam a pintar.
De partilha de experiências – pelos testemunhos pessoais da formanda Paula Vieira do Curso EFA-Técnico Auxiliar de Saúde e Marinho… do curso EFA-Técnico de Instalações Elétricas, sobre o significado e importância de terem voltado à escola.
De partilha de sabores e de confraternização final que serviu para encerrar a atividade.foto-1foto-2foto-3foto-4